quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Poesia de minutos

Ontem eu passei o final da tarde e parte da noite conversando com o vento.
Ele começou a falar baixinho, baixinho...cheguei a adormecer.
Acordei! E ele estava bravo comigo...
Não entendi o que acontecera...
Como pode? Me afagava pouco tempo atrás...e agora gritava comigo.
Ele gritava, e era um uivo que me ensurdecia.
Fechei a janela e não o deixei entrar
Enclausurei a saudade!